sábado, junho 13, 2009

Os cirineus de Célia (palestra de minha filha Juliana)

Tive a grata satisfação de assistir a primeira experiência de minha filha Juliana como palestrante da Escola Jesus Cristo na sexta feira, dia 12 de junho, falando sobre o tema: Os Cirineus de Célia Lúcius.
Juliana leu como texto preparatório a Alegoria do Juizo final, que mostra que Jesus se importa com o que fazemos aos pequeninos e desamparados do mundo, para o nosso julgamento.
Inicia a palestra enfocando que cirineu é uma referência a Simão cirineu que foi instado a ajudar Jesus a levar a sua cruz.
A partir daí relaciona todos os que ajudaram Célia no seu trajeto de 210 kilômetros, desde as ruas de Roma até Alexandria. Uma atenção especial ela deu ao carreteiro Gregório que a ajudou duas vezes e ao casal Orfília e Horácio, embora hja feito referência ao anti-cirineu que foi o seu filho Júnio.
Detendo-se mais tempo a discorrer sobre Lésio Munácio, o primeiro Irmão Marinho, ela detalhou o por quê de Célia haver se vestido de homem para ser monge no mosteiro de Alexandria.
Por fim recordou pequenos anjos que podemos hospedar, recordando a frase de Paulo aos Hebbreus. Recordou a caso de Elzinha França, trazida à Escola pelos jovens da Mocidade e que era um espírito de muita grandeza espiritual. Recordou a figura antológica de Valéria, narrada pelo próprio Chico em entrevista a Hebe Camargo e o caso recente do menino Leonardo, que todos sentíamos que é um espírito amigo da Escola Jesus Cristo que veio em prova difícil, mas que viveu um belo exemplo de libertação espiritual.
A primeira experiência de Juliana foi muito proveitosa para todos, principalmente por causa das sugestões que ela deu no final , questionando se temos aproveitado completamente e bondosamente as oportunidades de sermos cirineus dos pequeninos que a proviência coloca em nosso caminho.
Que a meiga Juliana contine sempre como apresentadora do Evangelho na Escola Jesus Cristo.

2 comentários:

Hilda disse...

Assisti com grande emoção à palestra de nossa Juliana e tenho plena certeza de que o nosso Clóvis, seu avô, como eu, também ficou muito emocionado, pelo amor que sempre devotou à Célia Lucius e por ser a sua neta a palestrante em questão.
Foi uma reflexão profunda sobre como precisamos nos constituir em "cirineus" uns dos outros, mesmo que através de pequenos gestos, mas tocados do amor que Cristo nos pediu tivessemos uns aos outros.
Obrigada, querida Julinha, pela espiritualidade que emitiu em sua palestra, pela desenvolvutra de linguagem, pela profundidade da abordagem. Deus a Abençoe!
Vovó Hilda

Juliana Tavares disse...

Oi, vó!
Obrigada pelos elogios. Fico muito feliz que a palestra tenha agradado, mas o mérito todo é de Emmnanuel e Chico Xavier, que nos permitiram conhecer esse belíssimo romance "50 anos depois". Não fiz mais que recolher as rosas ofertadas no livro e traduzir de forma pacata o que já estava ali disponível para todos.