segunda-feira, agosto 25, 2008

Minha amiga Norma


Hoje fazem três anos que a amiga Norma Maciel despediu-se de seu corpo terreno.
Deixou sua veste física.
Abandonou a capa fisiológica que servia ao seu espírito imortal.
Como eu me recordo da Norma sempre agitada, com o Juan pequenino, com a sua
sinusite. A Professora Norma, nos seus exíguos intervalos, levava-o ao consultório
para tratá-lo com homeopatia.
Ela tinha fé , era confiante, mas acima de tudo era humilde. Pois não se achava uma
mulher de fé e nem confiante. Dizia que tinha muitas dúvidas, que precisava de
apoio. Eu a escutava e procurava transmitir-lhe mais certeza, entretanto, percebi
mais tarde que ela era tão modesta que não percebia que era uma mulher forte,
de caráter, cativante, sóbria, contagiante de alegria interior,
envolvente com a sua doce energia.
Deus a ilumine, a engrandeça e mostre-lhe os novos rumos.
Que sua família, Garcia, Juan e Rayana, bem como sua mãe e irmãs possam sempre
testemunhar o quanto marcante foi a presença de Norma em nossas vidas.
Norma, Shalom!

Um comentário:

Rayanna disse...

Quanta coisa linda...
Fico imensamente feliz em saber que pessoas como você gostavam da minha mãe! Ela é meu maior orgulho e maior exemplo de perseverança, fé e amor. Muito obrigada por tudo, pelo carinho, pela paciência, por toda ajuda como médico e amigo com toda a minha família que te admira.
Beijos, Rayanna.