domingo, junho 15, 2008

Antecedendo o Dia de Célia


Meus irmãos,

Antecedendo o Dia de Célia na Escola Jesus Cristo, quero esclarecer que não é objetivo nenhum de idolatra Célia Lucius e nem de convertê-la em santa para que se façam a ela pedidos de proteção em casos individuais ou coletivos, mas sempre casos particulares.

Célia Lucius é um espírito de esferas que estão além do nosso concebível e sentimos, como meu Pai, Clóvis Tavares, sentia, o dever de honrá-la entre os homens.

Cremos que ler a sua história e meditar em muitos aspectos de sua abençoada passagem por esse mundo, faz-nos melhores.

E melhora nossa pobre condição humana por que percebemos que alguns dilemas de nossa vida podem ser ajuizados de forma como ela mesma ajuizou os seus.

Jesus em primeiro lugar! A Providência cuida do resto.

Portanto, antecedendo o Dia de Célia , o 18 de junho, fazemos um pequeno chamado ao nosso público para que fixe em três aspectos da vida honrável dessa mulher cristã, venerada em todo o mundo como Santa Marina:

Silêncio, Solidão e Obediência.

Um amigo católico pergunou-me o que nós espíritas pensávamos da passagem em que Jesus diz: "Quem é minha mãe? E quem são os meus irmãos?"

Ele disse-me que nessa hora, Maria exerceu a seu dom espiritual de silêncio, solidão e obediência.
Tocou-me muito a sua observação, pois ele não sabia que eu estava meditando sobre o mesmo trecho bíblico que foi o trecho comentado por Nestório, na noite em que Célia é levada por Túlia Cervina para o Culto Cristão nas catacumbas.

Célia escuta as palavras de Nestório exaltando a figura emblemática da Mãe de Jesus e estas palavras serão de extrema importância para ela no momento em que ela vê o menino que teria nascido em sua casa e decido tomá-lo como filho. Só lhe vem à mente as palavras de Nestório comentando "Quem é minha Mãe e quem são os meus irmãos?"

Célia imitando a Mãe de Jesus praticou estas três virtudes esquecidas: o silêncio, a solidão e a obediência.



Um comentário:

Eternessências disse...

Querido Flávio:
Em primeiro lugar, agradeço muito a carinhosa menção que fez aos nossos nomes em seu livro. Na verdade,é um dever do coração colaborar com a divulgação dos caminhos santificados de nossa Célia, e o que fizermos, será sempre pouco ante o tanto que lhe devemos !
O livro ficou lindo mesmo! Começarei a lê-lo em breve!
Gostaria ainda de lhe dizer que as palavras de hoje, em nossa Escola,
foram especiais, tocaram-me profundamente a alma!...Deus o abençoe também por isso!
Muita Paz em Nosso Senhor Jesus Cristo!
Carinho,
Rose.