sábado, fevereiro 10, 2007

LULA deu opinião que é um mote para o Espiritismo

No Folha on-line, Lula deu uma entrevista, sobre a morte brutal do menor João Hélio

Fernandes, 6 anos, que morreu no Rio, após ter sido arrastado por sete quilômetros no assalto na zona norte do Rio de Janeiro. O Presidente questionou entre outras coisas, a idéia de que a violência tenha por causa, unicamente, a questão social.


"Os Estados Unidos, onde o problema da distribuição de renda não é problema, jovens matam dezenas de jovens em uma escola. Na Rússia, onde o problema da educação não é problema, jovens invadem escolas, seqüestram alunos, matam alunos. No Brasil, gente de classe média entra em cinema, atira e mata pessoas.", disse o Presidente.

Observamos dados estatísticos de criminalidade infanto-juvenil nos Estados Unidos, que são alarmantes. Lá, os menores são julgados e presos, mesmo sendo de classe social privilegiada. Na Rússia, onde o nível cultural é invejado por muitas culturas ocidentais, paralelamente, há a criminalidade entre jovens.Sendo assim, não seria razoável admitir somente uma causa social ou psicológica para o problema da criminalidade crescente nas faixas etárias baixas.


"Esse conjunto de barbaridades que envolve o comportamento humano hoje, nós não resolveremos aumentando a punição" , disse Lula reconhecendo que a simples redução da maioridade penal não seria a solução do problema. Seria antes uma solução apressada, emocional e gerada a partir de análises equivocadas. Um país que não oferece oportunidades ao jovem não pode puni-lo.

Entretanto, se não bastam as proposições educacionais e nem a melhoria do nível do Índice de Desenvolvimento Humano, quais seria as melhores propostas para o problema real?

Parte superior do formulário

A questão não é solucionada de modo simplista. Não pode ser reduzida à pauta socio-econômico-política. Não pode contrapartida ter uma explicação puramente com bases freudianas. Abre espaço para um novo tema: a Reencarnação!

Com a a visão da Complexidade , a introdução do paradigma reencarnacionista, observando o fenômeno por outro prisma, simultaneamente, enriquecerá a análise, que será mais respeitada, isto é, pode-se abordar o tema com mais prudência e equidade.

Na visão reencarnacionista, o escândalo foi necessário. A barbaridade aconteceu para restabelecer o equilíbrio de conta corrente espiritual do ser que a sofreu. Sem adentrarmos em possibilidades, aceita-se que não há injustiça na Lei de Deus.

E quanto aos autores, acredita-se que , respeitando o livre arbítrio, não eram a cometer o ato louco. Não foram por ninguém constrangidos à tal perversidade. Ao tomarem, todavia tal decisão, a Lei de Deus comprime o seu mal constrangendo-o a agir em favor da Lei. Isso nos é explicado de modo bem sucinto e didático por Pietro Ubaldi em A Lei de Deus.
Por isso o mal é limitado, pois os seus efeitos sempre são subordinados a uma necessidade da lei de causa e efeito universal.

Parte superior do formulário

"Mas, ai daquele por quem venha o escândalo", disse o Mestre. No entanto, isso de forma alguma livra os criminosos da culpabilidade do seu ato bárbaro.

O pequeno João é um herói! Resgatou seus débitos de modo corajoso, valoroso, honroso.

Os pobres seres que praticaram a infâmia, iniciam para si um drama cósmico que não se sabe até onde e quando durará. Mais do que em qualquer outra época da humanidade a oração faz-se necessária e imprescindível.

2 comentários:

margarida disse...

Ontem mesmo conversávamos aqui em casa sobre isso, e nossa conversa seguiu exatamente esse rumo.

Muito profunda essa reflexão, Flávio. Muito mesmo.

Um beijo,
Margarida

Alípio Neto - sobaluzdosol@hotmail.com disse...

A questão não é punir, mas afastar do convívio social.

Será que essas pessoas que mataram a criança vão sair da cadeia em 2, 3 ou 5 anos ?

Será que essa é a pena adequada para o crime que um deles cometeu, mesmo sendo menor ?

É preciso ter cuidado, senão vão legalizar a violência e a brutalidade para os que tem menos de 18 anos.

Tendo 12 anos, já existe uma noção do que pode ou não fazer. Com 16, já há um entendimento de que crimes não podem ser cometidos, ainda mais um assassinato tão violento como esse.

Se há o entendimento e o indivíduo age dessa maneira, cabe a ele receber a pena proporcional ao crime que cometeu.

Eu votei no Lula, mas ele tá tratando essa questão de uma maneira simplória. Até agora, ele apenas disse que era contra diminuir a maioridade penal, mas do que ele é a favor ? Como fica a questão da pena sem diminuir a maioridade penal ?

Fazendo esses comentários, sem expor alternativas, ele passa a legalizar o anarquismo para menores de 18 anos.

Bom dia. Até mais.