sábado, novembro 19, 2005

OS MÉDICOS CURAM AS DOENÇAS, MAS NÃO CURAM O CORPO

Sentimentos influem na saúde; medicina já atenta para o fato.

No século XV, com o desenvolvimento dos microscópios, descobriu-se a bactéria.

Desde a criação do planeta Terra a bactéria existe e somente há cinco séculos descobriu-se sua existência.

Todo o conhecimento médico, de então, se transformou. Exatamente isso é o que está acontecendo nestes últimos 30 anos, com a descoberta que os sentimentos são responsáveis pela saúde ou pela doença.

Na década de 1970 surgiu uma nova ciência, a Psiconeuroimunologia - PNI, demonstrando o funcionamento sistêmico do ser quanto às mais íntimas relações entre o cérebro, os sentimentos e o sistema imunológico. A reciprocidade entre os Sistemas Nervoso Central, Endócrino e Imunológico estimula o desenvolvimento desta nova e interessante área médica.

O mais importante é que esse conhecimento científico está em nosso poder desde Jesus. Só após 2000 anos é que a ciência se aproxima de mais essa verdade cristã.

Bezerra de Meneses, no 1º Congresso Espírita Internacional, realizado pela FEB em Brasília, na década de 90, afirmou que o Evangelho é uma ciência. Jesus em diversos trechos do seu evangelho ressalta, como em Mateus 15 - 19 e 20:

"Pois do coração é que procedem maus pensamentos, homicídios, adultérios, prostituições, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias. Isto, sim, é que torna o homem impuro..."

Lucas 6 - 45 - "O homem de bem tira o bem do tesouro de bondade que é o seu coração; e o mau tira o mal do seu fundo ruim, pois fala a boca do que o coração está cheio"...


O Livro dos Mèdiuns - cap. XXI, item 233, nos diz: "O coração, sobretudo, é que atrai os bons espíritos."

Os sentimentos comandam nossa vida e revestem os pensamentos, daí gerando todas as conseqüências, tanto positivas como negativas. Por isso toda orientação do Mestre Jesus é baseada no AMOR. Os sentimentos saudáveis como o amor, a generosidade, a fraternidade, a solidariedade, etc. faz que o corpo humano produza quantidades ideais de endorfina, meta-endorfina e encefalina, responsáveis pela sensação de bem estar, e que auxiliam o movimento vascular cerebral. Esses sentimentos atuam sobre a glândula pineal que alimenta a produção de melatonina e de neuro-hormônios, assegurando a defesa imunológica, levando o organismo a atacar rapidamente os vírus e as bactérias. Já os sentimentos doentios, como orgulho, egoísmo, medo, inveja, raiva, ciúme, aflição, tristeza, vaidade, angústia, ansiedade, etc., resultam, como o texto evangélico diz, em homicídios, adultérios, prostituições, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias, ocasionando as doenças, que o texto bíblico informa que é o que torna o homem impuro.

Os sentimentos doentios alteram a produção de substâncias que o corpo produz. Vejamos um exemplo numa situação bastante comum em nossos dias, o sentimento do medo. Seus efeitos fazem que o córtex cerebral emita ordem de alarme e desencadeie uma resposta ao tálamo e hipotálamo, e destes à hipófise e às supra-renais, liberando adrenalina, noradrenalina, dopamina e acetilcolina, a qual aumenta a sua produção em cinqüenta vezes do normal, em segundos. Tudo isto resulta em reações cardiovasculares, respiratórias e metabólicas.

A produção da adrenalina em condições de sentimentos saudáveis é 1/3 da produção da noradrenalina. Essa correlação de produção é alterada pelos sentimentos doentios, e, se for contínua essa situação anormal, acaba ocasionando doenças e sintomas como desânimo, dispersão da concentração, irritação, insônia, diabete, doenças cardíacas, ansiedade, distúrbios urinários e essas reações químicas atingem o fígado, o pulmão e estômago. A falta do perdão também pode vir a ocasionar hipertensão, diabetes, infarto, enxaquecas, tensão pré-menstrual, asma, doenças da pele e ou das articulações, alterações da menopausa e ciclo menstrual.

A Fé, a esperança e a oração, tão ensinadas por Jesus, têm um efeito altamente salutar na saúde, proporcionando equilíbrio dos sistemas nervoso e endócrino, evitando os estados depressivos. A oração auxilia a produção da endorfina, tão útil para o bem estar. Através da pineal a oração faz vibrarmos em freqüência elevada, irradiando ao nosso redor ondas positivas, plasmando uma atmosfera virtuosa e protetora. Os sistemas simpático e parassimpático são prejudicados em seu funcionamento pelos sentimentos doentios. Somos o que sentimos.

Os sentimentos saudáveis resultam em emissões de pensamentos em alta freqüência, que representa emissões em dez mil oscilações por segundo. Os sentimentos doentios geram emissões de pensamentos em baixa freqüência. Cada um vive numa faixa de freqüência vibratória consoante com os sentimentos e pensamento de sua vida íntima.

Por que determinadas pessoas desenvolvem certos tipos de doenças e outras não, se todas se encontram expostas ao mesmo tipo de agente destruidor, por exemplo, a um vírus ou a uma bactéria? Porque a instalação da doença depende da nossa atitude mental.

A enfermidade é um aviso de que existe algo em desacerto no organismo físico ou psíquico; portanto devemos examinar em nós mesmos naquilo que já compreendemos. A técnica moderna de clinicar se preocupa com a harmonia do conjunto e não em adormecer um órgão para que não cause mais distúrbios, nem extrair partes do corpo para eliminar os efeitos nocivos de certas reações.

A excessiva ênfase nas bactérias criou a idéia de que a doença é a conseqüência de um ataque vindo do exterior, em vez de um distúrbio do próprio organismo. É mais do que sabido que muitos tipos de bactérias e vírus associados a doenças estão presentes em indivíduos saudáveis sem causar-lhes qualquer dano. Somente em circunstâncias especiais, que diminuem a resistência geral do organismo , é que eles produzem sintomas patológicos.

O câncer não foge a essa regra. Estudos demonstram ser o câncer resultante de uma desarmonia emocional que desarticula o sistema energético, reduzindo a imunidade, e o organismo passa a ter dificuldades de combater as células malígnas, facilitando sua reprodução.

Raivas armazenadas desde a infância podem desencadear tumores malignos na vida adulta. Estudos realizados com pacientes portadores desses tumores constataram haver relação entre o surgimento de células cancerosas com situações de perdas significativas e de depresões. Vírus, bactérias e demais microorganismos se nutrem das células quando se instalam em áreas debilitadas. Culpa, solidão e abandono resultam nessa sensação de perda da própria estima, muitas vezes inconsciente.

O atendimento médico tradicional objetiva curar as doenças, mas não curar o corpo. Na sua quase totalidade, os médicos, pela sua formação profissional, objetivam suas ações na eliminação da doença e não propriamente das razões que a motivaram. O médico tradicional ainda segue os princípios cartesianos.

Qual a dificuldade deste sistema tradicional de clinicar para manter a saúde e ser capaz de provocar a cura definitiva? Pela simples razão de que este método tradicional de clinicar não observa o paciente como um ser físico e emocional, mas como peças separadas de uma máquina. A formação médica, em geral, concentra-se particularmente nos aspectos físicos da saúde. As universidades de medicina ainda passam ao largo do impacto das atitudes e do estilo de vida dos pacientes sobre o oganismo.

Concluindo, podemos dizer que os médicos têm de evangelizar seus pacientes, ou estes devem compreendeer que a religião que professam deve ser exercitada em todos os momentos de sua vida no aspecto de amar a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos.
A freqüência de ir aos médicos e a utilização de remédios com certeza absoluta serão reduzidas, à proporção que entendermos que o Evangelho é uma ciência, como afirmou Bezerra de Meneses.
Publicado na Revista Internacional de Espiritismo, de julho 2005

AUTOR; Wilson Lopes - Diretor da Fundação Marietta Gaio e palestrante com atuação no Rio de Janeiro.

Bibliografia:
Evangelho e Saúde - Fiundamentos científicos para uma melhor qualidade de vida - Editora Mercuryo Ltda. - São Paulo - SP - www.mercuryo.com.br - autores: Wilson Lopes e Mônica Magnavita.

Um comentário:

marianella disse...

Muitoo legal! adóro esses assuntos! Parabéns!!