sexta-feira, outubro 12, 2007

PRECE DO DIA DA CRIANÇA

Livro: SAL DA TERRA, de Clóvis Tavares, Edição Comemorativa dos 70 anos da Escola Jesus Cristo, em 2005.

Deixai vir a mim as criancinhas.

Lc.18:16




Ó Amado Jesus! São passados quase dois mil anos de Tua gloriosa presença na Terra e Tua lição bendita de Verdade e Justiça, de Graça e de Amor, ainda espera abrigo no coração tempestuoso do mundo!


Vê! Meiguíssimo Jesus, como vive Teu grande rebanho nas deconexões da hora que passa, necessitado de Tua Pessoa e de Teu Evangelho, que sofem mais uma vez o insulto coleante das forças do mal!


Sentimos o calor de Tuas lágrimas, das lágrimas de profunda angústia, que tombam de Teus olhos divinos e descem do céu à terra.


Sentimos o pulsar de Teu coração gemente, transformado em pira de dor!Tudo isso mestre, se reflete em nós apesar de nossa vacuidade espiritual.


Sofremos Senhor, mas de pé Te afrimamos que não estamos esquecidos de Teu ensino de coragem e de confiança! Tu pediste:"Tende bom ânimo!" E às mulheres que Te choraram no caminho do Calvário, exortaste: "Não choreis por mim." Reconhecemos-Te por isso Jesus, como um Mestre de Amor e de Energia; de Ternura e de Varonilidade.


E entre os escombros desta civilização em mudança, nós contemplamos, ó Divino Rei, com o coração cheio de Tua sagrada Alegria, a infância, que desponta para as Tuas maravilhosas construções do futuro!


Miramos, Senhor, fixando esperanças, as criancinhas que se nos apresentam, sem paradoxo, o divino material humano que Tuas mãos dominicais transformarão em estrelas do terceiro milênio, nos verdadeiros super-homens da próxima civilização, em que o Teu Evangelho será a suprema Lei, em que o Teu Exemplo será o único dogma, em que Tu mesmo Jesus, serás o Pastor, o timoneiro, o Mestre, o Rei bendito de todas as criaturas!


Como sabes, Senhor, estamos comemorando a Semana da criança, entre as nossas lágrimas e a coragem que nos inspiras. Estamos a dedicar estes dias, Jesus, num singelo hosana, aos Teus pequeninos, que são a Tua e a nossa esperança.


Lembramo-nos de Ti, Senhor! Num estado de inefável nostalgia, imaginamos-Te entre as criancinhas da Galiléia primaveril, abençoando-as com os Teus sorrisos divinos, embalando-as com os Teus braços carinhosos e envolventes. Muitas vezes, Tuas mãos sacratíssimas pousaram sobre as suas cabecinhas para a devolução amorosa da saúde suplicada. Muitas vezes, Senhor, Teu coração, no rítmo de tua inquebrantável bondade, restituiu os bens do corpo e do espírito, aos lares tristes, onde mães desventuradas te esperavam ansiosas, como Inconfundível Amigo e Salvador Divino!


Estamos na Semana da Criança, Senhor! Nós Te reconhecemos, Amantíssimo Jesus, de alma e coração, o Melhor e Maior Amigo das crianças!


Nem todos os pequeninos da Terra, nem todos os pais, nem todas as mães ainda Te conhecem, Mestre! Mas, abençoa-os a todos, Jesus!

Tu tens enviado ao Mundo, em todos os séculos da história terrestre, grandes amigos para as criancinhas. Comenius e Pestalozzi, Russeau e Fröebel, Cigneus e Montessori, são dádivas de Teu Amor, que continua a permanece, trabalhando na divina harmonia do silêncio.


Agradecemos-te Jesus! Nossas esperanças tranquilas e caladas, polarizam-se em Ti e dilatam translucidamente, até os corações de tuas bem amadas ovelhinhas. Cremos sintetizar os nossos sentimentos nestas humildes palavras.


Pedimos-Te ó Rei Divino, aqui como em toda parte, agora, como sempre, e hoje, masi do que nunca, que nos abençoais!

Contemplando a grandeza de Teu Reino, nós também nos reconhecemos crianças que ainda não te entenderam perfeitamente. Apieda-Te de nós! Somo pequeninos ainda perante Tua magestade! Abençoa-nos e guia-nos, Senhor!


Nós reafirmamos humildemente, ante o Teu coração, o nosso bom desejo de trabalhar em favor dos pequeninos que amaste e amas sempre! Mas, mesmo assim, recordando um pedido de Teus apóstolos, nós Te rogamos: Acrestenta-nos Amor!


E suplicando para todo o Teu rebanho humano, as Tuas bênçãos de piedade e de luz, dizemos-Te Senhor, que fazemos nosso, o crdo virginal de Auta de Souza, Tua santa poetiza do Evangelho:




Tudo que é puro, santo e resplendente,

Neste mundo cruel de desenganos,

Toda a ventura dos primeiros anos

Num'alma que desbrocha sorridente


Tudo que ainda vemos de potente

Na vstidão sem fim, dos oceanos,

E da Terra, nos prantos soberanos

Trazido pela aurora refulgente;


Tudo o que desce do Infinito ousado:

O sol , a brisa, o orvalho prateado,

A luz do bem, do amor, das esperanças;


Tudo afinas, que vem do céu dourado

A despertar o coração magoado,

-Deus encerrou nos olhos das crianças!



CLÓVIS TAVARES


(Campos, 12 de outubro de 1942, na Rádio Cultura, pela passagem do Dia da Criança.)

Livro: SAL DA TERRA, de Clóvis Tavares, Edição Comemorativa dos 70 anos da Escola Jesus Cristo, em 2005.

Um comentário:

Eternessências disse...

Bela lembrança, Flávio!
Que saibamos dignificar as oportunidades desta vida e acolher essas pequeninas "estrelas", enviadas por Deus aos nossos corações, para resgate do Amor e da Esperança no mundo...
Paz e Luz!
Carinho,
Rose.