sábado, março 27, 2010

Deus! Perdoe o Pastor Renato Vargens !

Imagem do julgamento de Galileu pela Inquisição.


O Pastor Renato Vargens publicou em seu blog pessoal um artigo com o título: "Chico Xavier está no inferno".

Entre outras temeridades só observáveis na mente comprometida pelo orgulho espiritual, ao assumir para si um direito próprio da divindade, diz o pastor:

"Sim! Chico Xavier está no inferno. Por mais honesto e caridoso que ele tem tenha sido, ele está no inferno. Ele está sofrendo juntamente com todos aqueles que negaram a fé e ensinaram o falso evangelho. Ele está lá com todos que corromperam o evangelho da graça, ensinando um cristianismo de obras e carmártico. Ele está no inferno por ter ensinado e acreditado na doutrina da reencarnação, ele está no inferno por não ter recebido Jesus Cristo como seu único e suficiente Salvador, ele está no inferno por consultar os "mortos" e espíritos enganadores. "

Postei em seu blog um comentário o qual reproduzo, adaptando-o e acrescentando outros aspectos.

Recordando os tempos de odium teologicum da Inquisição, o pastor Renato Vargens desfia o seu palavrório recheado de mágoa injustificável contra Chico Xavier.

Ao estilo da época mais cruel da igreja católica, agora em sua versão protestante, proclama-se no direito dos legatários da religião na Terra, de condenarem ao inferno os que considerarem pecador ou herege em sua miopia de espírito.

Mas vejamos, como os cristãos da primeira hora viam os dons espirituais e de que forma separar o joio do trigo.

Os frutos do Espírito, segundo Paulo, são: a caridade, a alegria, a paz, a paciência, a afabilidade, a bondade, a fidelidade, a brandura e a temperança.

Os dons divinos produziram fenômenos na vida do Chico Xavier à maneira de uma Graça alcançada pelo seu amor ao próximo.

Assim como Jesus não poderia ter afastado os maus espíritos por obra de Belzebu, como foi a sugestão dos fariseus (Mt 12:24), também Chico Xavier não poderia haver produzido os dons do Espírito Santo, "por obra do inimigo", como acusa o pastor.

Que resultou da produção mediúnica do Chico?


Ocorreram reconciliações, perdão, fortaleceu-se a fé, brotou mais religiosidade nos corações e mais compaixão.


Ele exemplificou e divulgou a caridade.


Produziu alegria.


Levou paz aos corações.


Teve uma infinita paciência com o povo rude e ingrato que o cercou por toda a vida, muitas vezes sufocando-o.


Seu nome era bondade.


Foi fiel a Jesus e a Kardec.


Temperava sua voz com brandura e temperança.

Se os visitantes, após obter notícias dos seus mortos, melhoravam o caráter e a disposição de vida, se abandonavam a depressão e o niilismo e buscavam a oração e a caridade, dom excelente; se após isso tornavam-se tão generosos como o Samaritano na estrada de Jericó para Jerusalém... então o Chico não pode estar no inferno.

A não ser que seja no propósito do livro de Gilbert Cesbron: "Os santos vão para o inferno"...


...com a finalidade de esvaziá-lo e povoar o céu! Já disse alguém: a maior alegria dos céus é esvaziar os infernos.

É também curioso recordar que o próprio Cristo desceu ao inferno, como é relatado por Pedro ("descendit ad inferna", I Pedro 3.18-20).

E foi lá para pregar aos espíritos em prisão que não escutaram a Noé.

E certamente Jesus não foi tripudiar de sua condição, mas para resgatá-los.


Pregação do Evangelho é para salvar (recuperar) e não pra demonstrar superioridade.

Outrossim, espero que a jactância de arvorar-se no direito de declarar quem está no céu ou no inferno, seja perdoada pelo mesmo Pai que quer nos salvar a todos.


Que Jesus perdoe o pastor Renato Vargens!

E espero que todos os ministradores da palavra de Deus na Terra, independente de sua denominação, sejam portadores de boas notícias (evangelho).


Que usem os meios de comunicação em massa como a internet, para divulgar a boa nova de Jesus e não para dar a má notícia da condenação de quem quer que seja. Deus só transmite boas notícias!








7 comentários:

Pedro disse...

Se é possível afirmar que o MAL se utiliza do BEM para fazer o MAL, por que o MAL se utilizaria do BEM para fazer apenas o BEM?
Se o próprio Cristo não condenou ninguém ao inferno, quem são esses cristãos que se julgam portadores desse direito?
Chico Xavier cumpriu durante toda a sua vida o maior dos mandamentos de Jesus Cristo: "Amai ao próximo como EU vos amei..."
O seu exemplo de Amor, Caridade, Perdão, Bondade e Fé em Cristo são dignos de um verdadeiro cristão!

Centro de Artes Kapitar disse...

Ele perdoará, certamente.

Patrícia Bueno disse...

Como julgar e condenar alguém que passou por esta vida como um rastro de luz, semeando a paz e oferecendo a seus irmãos tantas provas de amor incondicional? Sua história, agora em voga com as comemorações de seu centenário de nascimento, infelizmente ainda sofrerá outros "ataques" como este. Outros "juízes", com toda a sua prepotência, o condenarão, mas aqueles que entendem o verdadeiro sentido da palavra FRATERNIDADE sempre serão capazes de reconhecer o valor deste grande homem que só viveu para fazer o bem.

Ana Cristina A. S. Freitas disse...

Devemos estar sempre atentos para não cairmos nas armadilhas do orgulho.

O_Rappha disse...

Foram comportamentos exatamente como esse do pastor Renato Vargens que incentivaram o surgimento de filosofias como o Niilismo que condena a falsidade de algumas religiões que pregam a salvação para os bons, para os crentes, sendo que esses bons e esses crentes só o são para alcançarem a salvação prometida. Não são autênticos. Não fazem de forma desinteressada. Fazem, digamos, "vendendo a alma ao diabo". Por interesse ou medo.

O_Rappha disse...

Chico Xavier foi um verdadeiro exemplo dessa caridade pura, desinteressada, que Jesus ensinou. Ele foi um verdadeiro cristão, pois não fazia catequese, nem exigia conversão de ninguém ao Espiritismo. Tanto que há uma passagem em que uma senhora se aproxima de Chico e faz vários elogios ao marido, dizendo que ele era bom marido, bom pai, bom profissional etc... só tinha um defeito: não era espírita. E Chico, sempre daquela forma simples e carismática, responde para ela: "Se ele é isso tudo, pra que ser espírita, minha filha?!"

Mauro disse...

certamente este Pr. Renato Vargens
foi infeliz no seu comentário,
aliás afirmar que alguém esta
no inferno é atribuir a si própio uma condição Divina.
Pretensioso este Pastor não é mesmo?