segunda-feira, setembro 21, 2009

FOTO ACIDENTAL DE UM ESPÍRITO (perispírito)


Um grande mistério ainda por ser revelado


Juiz tira foto de si mesmo em consultório médico e se surpreende ao ver, atrás dele, imagem que seria de um espírito


Rio - Tal como Serena, personagem de Priscila Fantin, tem visões da falecida Luna, na reprise de ‘Alma Gêmea’, um clique fez o juiz de Direito José Olindo Gil Barbosa, 48 anos, passar a conviver com um fantasma. Dois anos atrás, ele usou o celular para se autofotografar na sala de espera de consultório médico. Na foto, aparece a figura de uma mulher. Ao mostrar a imagem na clínica, os funcionários identificaram-na como a mãe de uma médica e que morrera três anos antes. Intrigado, ele investigou o caso e pretende lançar livro ano que vem sobre a experiência. O episódio aconteceu em Teresina, no Piauí. José Olindo conta que tirara várias fotos e que uma mostrava alguém atrás dele. “Não havia ninguém atrás de mim. Botei a foto no computador e aí percebi com mais nitidez a pessoa”, conta ele, que levou a imagem à clínica. Funcionários se surpreenderam e explicaram que a mulher seria Magnólia de Sá Cardoso, que morrera de câncer em 2004. Ele lembra que a filha de Magnólia se emocionou com a aparição: “Fiquei à disposição para esclarecimentos, mas ela nunca entrou em contato”.O perito piauiense Delfino Vital da Cunha Araújo avaliou a imagem e considerou não ter ocorrido montagem. Mas como explicar a presença na foto de uma pessoa que já teria morrido? Sem justificativa científica para o fenômeno, José Olindo passou a pesquisar o tema: o registro de imagens de espíritos em fotografias.“Não sei se posso me considerar kardecista, mas acredito piamente, principalmente depois desse fenômeno, na sobrevivência da consciência do ser humano”, afirma ele, juiz da comarca de Altos, cidadezinha próxima da capital do Piauí.O DIA foi atrás da história de Magnólia. Seria mesmo ela na foto? A história ganhou corpo entre os kardecistas do Piauí e do Brasil. No Rio, seguidores da crença afirmam que Magnólia ou outro espírito qualquer possivelmente pretenderia transmitir mensagem.

Na Federação Espírita Piauiense, Magnólia é muito conhecida. Por isso, ninguém se surpreendeu com a aparição. Ela foi uma das fundadoras do Centro Espírita Paulo de Tarso, no Centro de Teresina, e se destacou por grande trabalho social.A atual presidente da instituição, Cristina Borges, explica que muitos identificaram a mulher como Magnólia e que ela já se manifesta no próprio centro. “Dona Magnólia era a médium que recebia o mentor espiritual da casa, irmão João Cândido. Ela continua trabalhando na equipe espiritual dele. Só que já do outro lado”, observa Cristina. Fenômeno pouco comum


A kardecista Yeda Hungria, 72 anos, do Instituto Espírita Bezerra de Menezes, em Niterói, observa que casos de espíritos que aparecem em fotografias são muito estudados nos Estados Unidos. “Este tipo de fenômeno não é muito comum, mas pode acontecer. Geralmente, as pessoas que conseguem este tipo de fotografia possuem um dote mediúnico que permite a manifestação do espírito”, acredita.


Para Paulo Ruy, 68 anos, do Lar Frei Luiz, na Taquara, em casos como esses o desencarnado quer oferecer um ensinamento. “O espírito pode estar querendo mostrar que existe vida após a morte ou que está bem, por exemplo”, explica.Cardiologista admite semelhança, mas diz que mulher não é sua mãe.


A cardiologista Luiza Magna de Sá Cardoso acreditava, até há pouco tempo, que a pessoa na foto do juiz pudesse ser a sua mãe. “Parecia com ela quando jovem”, assinalou. Ao rever a foto, agora com melhor qualidade, ela acha que não é a sua mãe. “Nem mesmo quando jovem. Havia visto esta foto há muito tempo e não tinha qualidade. Mesmo assim, não cheguei a dar muita importância ao fato”, conta.Caso famoso de aparição ocorreu com a cantora Joanna. Quando se apresentava em Belém, observou homem de turbante que a olhava fixamente. Chegou a comentar após o show, mas ninguém havia visto o rapaz. Ao descrevê-lo, pessoas na cidade lhe disseram que poderia ser um eletricista. Os pais dele levaram uma foto e Joanna o reconheceu. O rapaz havia morrido eletrocutado alguns dias antes do show e era seu fã.

Um comentário:

vivi_sousacanel disse...

temos que ajudar nossos irmãos desencarnados , na luta da evangelhizaçao, a reforma intima , e o bem ao proximo, essas apariçoes podem ser um apelo as pessoas que não acreditam na vida após a morte. fiquem com deus