quinta-feira, novembro 20, 2008

UMEC- União das Mocidades Espíritas de Campos



Já existe de fato a União das Mocidades Espíritas de Campos- UMEC.

Não se constituíram como sociedade civil organizada, mas existem de fato e de fato representam os interesses da maioria esmagadora dos jovens espíritas de Campos.

Em geral, as mocidades dos centros espíritas não são entidades jurídicas em si, mas apenas departamentos juvenis dos mesmos.

Legalmente falando não existem mocidades espíritas na nossa cidade.

Legalmente falando não existe a UMEC.

Mas saindo do "mundo do direito" e entrando no "mundo de fato", existe uma coordenadoria formada por jovens integrantes dos diversos departamentos juvenis de quase todos os centros espíritas de Campos.

Essa coordenadoria de fato, formada por jovens idealistas, coordena um ou dois eventos anuais: um junino e outro esportivo, antecedido de oração e uma breve discussão de temática jovem no espírito doutrinário.

Estes valentes garotos não se importam de perder tardes de domingo do ano inteiro, cuidando antecipadamente de todos os mínimos detalhes, a fim de que nada ocorra no campo do imprevisível que não haja sido antecipada em soluções.

Este grupo coerentemente com suas convicções filosóficas e religiosas, abraçou uma causa e a tem vivido intensamente por cerca de três anos.

Não são espíritos puros.

Não estão na maturidade da vida.

Não tem ainda deveres da paternidade e da maternidade, embora alguns já estejam inseridos no mercado de trabalho.

Encaram o Espiritismo como um firme propósito em suas vidas.

Eles têm metas a curto e longo prazo e nelas o Espiritismo está incluído.

Em suas reuniões e deliberações, muitas vezes exaustivas, há pequenos abalos emocionais. Nestes momentos , nossos condôminos desencarnados ainda desorientados na fé, buscam semear cizânia. Todavia, mesmo nos momentos em que as opiniões são dissonantes, a vigilância e as orações têm sido o principal elemento de coesão do grupo.

A UMEC existe de fato. Ela não necessita de formalização legal, uma vez que ela reúne entidades que também não existem juridicamente.

O Grupo autodenomina-se "Cemec" inapropriadamente, pois a sigla Cemec designa uma "confraternização esportiva das mocidades espíritas de Campos". Obviamente, o grupo não pode ser o grupo da Confraternização Esportiva o ano inteiro. O grupo organiza uma festa junina , que é chamada "Arraiá do Cemec". Então, é o arraial da "confratenização espotiva"...?

Já é hora de o grupo autodenominar-se UMEC.

Não precisa fazer um estatuto e registrar em cartório. Não precisa ser pessoa jurídica. Não precisa da autorização dos demais órgãos federativos e nem mesmo dos centros espíritas. Por que?

Por que é uma organização informal !

Mas como entidade informal ela pode ter uma sede rotativa, nas casas dos integrantes. Pode marcar eleições bianuais em um de seus eventos. Pode organizar um evento no estilo de um conclave, encontro ou congresso de dois dias por exemplo. Pode manter a festa junina da UMEC, o CEMEC (Confratenização Esportiva da Umec). Pode fazer campanhas diversas.

Pode fazer muitas coisas que a imaginação criativa e conectada em banda larga com os mensageiros do bem tiver vontade. E a vontade é uma mola mestra da caridade.

Portanto, sem que eu queira interferir na liberdade de autoorganização destas criaturinhas maravilhosas e nem imiscuir-me em assuntos que não são meus, assumo que a UMEC existe. É hoje uma realidade, é atuante, é autêntca, é democrática, é espírita, é cristã, enfim, é legítima enfim aos olhos de Deus.

E que Ele, nosso Pai e Pai da humanidade e da vida, ilumine a juventude em todos os seus ideais, proteja em todos os seus caminhos e a inspire em todas as suas deliberações.

Um beijo carinhoso do "pai da Juju", Flávio.

3 comentários:

Juliana Tavares disse...

Oi, gente!

Só queria deixar claro aqui que esse texto, escrito por meu pai, é de inteira responsabilidade dele.
Não existe a UMEC e, como ele mesmo disse, nós nunca nos denominamos dessa maneira.
Somos apenas uma equipe de jovens que organiza a CEMEC. Por isso, somos apenas a equipe organizadora da CEMEC, assim como existe a equipe que organiza a comeerj e outros eventos. O Arraiá da cemec é apenas um outro evento que visa, dentre outros objetivos, angariar fundos para a cemec e promover maior integração.
Dessa forma, não existe UMEC. Não somos nada, nem juridicamente, nem na prática. Somos jovens que queremos realizar eventos! Existe espaço para que outros jovens realizem outros eventos, portanto, não centralizamos nada!
Só queria deixar claro isso aqui, porque algumas pessoas podem confundir e meu pai fala de uma vontade dele, mas que não representa a opinião da equipe.
Um abraço a todos!!!

Yuri Amorim disse...

Gente, eu queria deixar aqui registrado também que a forma como o querido "tio Flávio" expões este fato é muito bela. Claro que esse não foi nunca o interrese destes jovens, como disse a Ju, mas talvez, aos olhos de Deus, seja isso que eles estejam fazendo pouco a pouco.
Eu não me importo com nomes, com títulos, com denominações, eu me importo é com a prática, a vontade, as ações... Eles (os jovens) sem nem mesmo querer aparecer, apareceram, e mudaram para sempre as vidas de outros tantos jovens desta cidade... A minha pelo menos mudou muito.
Anos se passarão e eu sempre lembrarei destes jovens corajosos que levantaram esta bandeira e fizeram acontecer.
Que Deus os abençoe.

Tiago disse...

Oi Flavio
Agradeço e fico muito feliz pelo que escreveu em seu blog, mas como foi respondido por Juliana, nunca tivemos a intenção de nos tornar UMEC e acredito que eles continuem não tendo essa pretensão, mas fico lisonjeado com tamanha homenagem.
Só fazendo uma correção,

Este grupo coerentemente com suas convicções filosóficas e religiosas, abraçou uma causa e a tem vivido intensamente por cerca de três anos (um ano e meio).

Abraço