domingo, julho 16, 2006

BEM AVENTURADOS OS POBRES DE ESPÍRITO

Palestra de sexta feira 14 de julho de 2006, de Flávio Mussa Tavares

Cap. VII de “O Evangelho Segundo o Espiritismo”
Ev. de Mateus 5:3
“Bem aventurados os Pobres de Espírito, por que o Reino dos Céus é deles.”

Iniciaremos este estudo com a e idéia agostiniana de Jesus sobre o seu sermão do monte :

"Aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as põe em prática é semelhante a um homem prudente, que edificou sua casa sobre a rocha.”

E Jesus, segundo S. Agostinho, não disse as minhas palavras, mas sim estas minhas palavras. De modo que nosso entendimento e o nosso coração devem estar inteiros no processo evolutivo expresso neste sermão.
Sim, por que Moisés exarou no seu decálogo artigos de proibição. Ali está um código de ética.
Mas o Sermão do Monte é um decálogo de Amor. Não é tão simples seguir este novo código de Deus, como o de Moisés. Para seguir o código divino psicopictografado por Moisés, é necessário reprimir as nossas más-tendências, colmo irar-se, ambicionar, avançar naquilo que não é nosso e tomá-los como se o fosse, deixar-se dominar por paixões viciosas como a concupiscência, etc.
Entretanto, para seguir os preceitos do código de Deus psicofonado por Jesus é necessário muito aos que reprimir-se.
Reprimir é sempre um bom começo. Há tendências psicológicas que aconselham a catarse, mas alguns seguidores de Freud, como Maslow, era favorável a que nós sublimássemos nossos impulsos. Não podemos ser escravos da instintividade.

Assim, Felizes os Humildes. Kardec começa o comentário de O Evangelho Segundo o Espiritismo afirmando que pobre de espírito não é ser ignorante e pobre de caráter, como é comum se dizer: “coitado, é um pobre de espírito”; mas sim refere-se ao verdadeiramente humilde. E este mesmo Kardec, defendo os humildes proletários de Lyon, discriminados por serem iletrados e terem aceito o Espiritismo. Kardec os defende, afirmando que Jesus também agradeceu a Deus por ter revelado àquelas coisas aos simples e por tê-las velados aos sábios e doutos.

Ser pobre do ponto de vista psicológico é considerar-se sempre devedor. Tudo para quem é verdadeiramente pobre em espírito é uma graciosidade. Nada lhe é demais. São também chamados no Evangelho de os pobres de Deus, ou os Anawin. Há diversas orações de pobres de Deus:
“Senhor, Aumenta-nos a fé”, “Jesus, filho de Davi, tenha piedade de nós”, “Senhor, salva-nos, perecemos”, “Creio, Senhor, vêm em socorro de minha pouca Fé”.

Jesus abençoa aqui não espíritos puros, mas espíritos humildes e arrependidos como o publicano, cuja prece é também a de um anawin: “Senhor, apieda-te de mim, que sou um miserável pecador.”
Estes pobres em espírito acreditam que tudo é doação, é dádiva extra. As coisas, as amizades, o emprego, o ser atendido em último lugar, o receber uma esmola, a ajuda de um estranho. Em tudo ele vê uma graça de Deus. Sente-se sempre devedor da vida. O seu prêmio é o Reino do Espírito.
O orgulho e a vaidade são empecilhos a evolução do espírito. “Tudo é vaidade e presunção de espírito”, diz o Eclesiastes.

Já São Paulo no diz na epístola aos Coríntios capítulo 8, verso 1: “A Ciência infla, mas a caridade edifica.”

Para o orgulhoso, o Rico em espírito, tudo lhe é devido. As coisas, as amizades, as informações, os primeiros lugares, as honras, as prioridades. Se não podem ser atendidos como esperam que sejam, irritam-se , indignam-se, ofendem-se. São pessoas difíceis de relacionamento, complicadas, quase não se agradam. Querem pressa e perfeição para tudo, sentem-se sempre credoras diante da vida. O prêmio deles é o mundo! “Eles já tiveram a sua consolação.”

Pobre é o pobre de desejo, de ambição, pobre de ilusões, de exigências, pobre do Ego.

Ele é bem aventurado! Ele é feliz! Ele é bem sucedido espiritualmente, mesmo sentindo-se dependente de Deus.

Um comentário:

RODNEY MORETI DORO disse...

O Senhor é nossa Vida.

Certamente que a bondade e o amor me seguirão todos os dias da minha vida, e
habitarei na casa do Senhor para sempre. (Salmos 23.6)

Jesus nos disse que veio para nos trazer vida em abundância.Ele veio a este
mundo para nos resgatar das mãos de Satanás e nos direcionar para o seu
reino eterno.Todos aqueles que aceitam ter suas vidas dirigidas pelo pastor
Jesus e não mais por si mesmos, têm a vida eterna garantida. Antes de
encontramos Jesus, éramos como ovelhas sem pastor, caminhando para um abismo
de morte mas, agora somos seus filhos e caminhamos para habitar com o Senhor
para sempre. Inclusive, Ele disse que iria nos preparar lugar e depois
voltava para nos buscar. Hoje vivemos esta certeza. Hoje todos os seres
humanos estão em um dos dois caminhos, ou estão seguindo para encontrarem
Jesus, porque o receberam como o Senhor de suas vidas, ou estão seguindo
para o abismo do lago de fogo, porque já nasceram em pecado e o salário do
pecado é a morte eterna.Enquanto isto, nunca se esqueça que a bondade e amor
de Deus o acompanham nesta difícil estrada de fé e nunca te abandonarão,
pois é uma promessa de Jesus para todos os seus filhos e Ele nunca falha em
suas promessas.
Permita-me fazer uma advertência bíblica, pois há muitas pessoas que lêem
estas meditações e nunca fizeram a decisão de fazer de Jesus o Senhor de
suas vidas e estão no caminho errado, e não podem receber a promessa da vida
eterna.
Não podemos passar cegos pela vida. Precisamos fazer com ela aquilo que Deus
quer,aproveitando ao máximo e sendo eficientes.
Siga o seu caminho para a vida
eterna, mas lembre-se de vivê-la desde já.
Nós só temos uma vida para entregar a Deus, então não devemos desperdiçá-la.

Take care and God bless you.
Your brother,